FRASE DO DIA

Destruir Lula é roubar a voz dos pobres, só um povo infantil faria uma coisa dessa

(Domenico De Masi, sociólogo italiano)

Comentar

E o trabalho da Prefeitura de Vitória do Mearim segue em ritmo acelerado, não para.

Na última segunda-feira, 8, a prefeita Dídima Coêlho (PMDB), comandou, pessoalmente, uma grande equipe com profissionais de saúde de várias especialidades que desenvolveram ações diversas no povoado Sumaúma, região central do Japão, levando a assistência em saúde para mais perto das comunidades e, consequentemente, melhorando e elevando a qualidade de vida dos munícipes.

Denominado “Projeto Saúde Itinerante”, o mutirão envolveu 42 profissionais distribuídos da seguintes maneira:
05 médicos (dermatologista, ginecologista-obstetra e clínicos gerais)
11 enfermeiros;
01 nutricionista;
01 fonoaudiólogo;
02 odontólogos;
07 técnicos de enfermagem; e os profissionais da equipe de saúde da Unidade Básica de Saúde de Sumaúma.

As ações compreenderam  dos seguintes procedimentos:

42 consultas de ginecologia e obstetrícia;
56 consultas dermatológicas;
109 consultas de hipertensos e diabéticos ;
56 consultas de clínica geral;
34 urgências;
1 encaminhamento para hospital do estado ;
142 Testes de glicemia ;
150 aferições de pressão arterial ;
24 exames preventivos de câncer de colo uterino;
100 aplicações de flúor, com entrega de escovas e escovação supervisionada;
60 testes rápidos de HIV;
70 testes rápidos de hepatite B;
60 testes rápidos de hepatite C;
70 testes rápidos de sífilis;
190 doses de vacinas em crianças;
50 doses de vacina contra gripe;
60 doses de vacinas em adultos.

Os procedimentos acima, somados à entrega de medicamento e aplicações de injeção e soro, chegamos a 1422 atendimentos.

Entre o conjunto das preventivas, destaque para a entrega de uma ambulância que ficará à disposição da Unidade Básica de Saúde de Sumaúma, para melhor atender a população da região do Japão.

Se for para resumir em uma só palavra esses 100 primeiros dias da administração Dídima Coelho, sem dúvida alguma a palavra não é outra que não: trabalho!

Confira algumas imagens da Saúde Itinerante:


Ainda que tenha disposição e coragem – e o homem é ‘bruto’ – evidente que uma candidatura de João Alberto passaria a ideia de que o sarneysismo não tem mais quadros que apontem para uma renovação do grupo.

“Se me provocarem, posso resolver ser candidata ao governo, pois sempre fui de luta e nunca temi enfrentamento político”.

Assim falou a ex-governadora Roseana Sarney (PMDB) ao jornal O Imparcial quando provocada se será candidata ao governo nas eleições de 2018.

Ainda que possa parecer uma declaração de valentia, na verdade mostra que aquela que já foi chamada de “guerreira” pelo Maranhão afora começa a sentir o peso da idade associado a um quadro de saúde que não a deixa muito animada para percorrer de norte a sul do estado, participar de caminhadas, carreatas, subir em palanques, em cima de caminhão, pegar sol, poeira, enfim, Roseana dá demonstração de que não está mais com esse pique tudo que uma campanha exige, daí que sua dificuldade de dizer categoricamente “sim, sou candidata a governadora contra Flávio Dino”.

Nesse sentido, o nome do senador João Alberto (PMDB) surge como “plano B” do grupo Sarney para a eleição ao governo.

Ainda que tenha disposição e coragem – e o homem é ‘bruto’ – evidente que uma candidatura de João Alberto passaria a ideia de que o sarneyisismo não tem mais quadros que apontem para uma renovação interna como ocorreu em 2014, quando o grupo lançou Luis Fernando, num primeiro momento, e depois o Lobão Filho, que,queira-se ou não, era uma “novidade” na política maranhense na época.

O fato é que João Alberto foi mandado para o “aquecimento” e pode entrar em campo para jogar o jogo eleitoral de 2018.

Isso se “volante” Adriano Sarney não for convocado de última hora pelo técnico do grupo, seu avô José Sarney, e entrar em campo como candidato a governador. Ele, Adriano, já disse que topa!

Mas isso é assunto para uma outra postagem em breve.


São Luis volta a viver o caos com as fortes chuvas que castigam a cidade que segue sem estrutura para suportar o período de inverno.

Se há uma palavra que de marcar definitivamente o carnaval 2017 de São Luis essa palavra é “chuva”.

Há tempos não chovia tanto e continuamente na nossa capital como neste final de fevereiro e início março, período que coincidiu com a folia do momesca.

Alguns imagens reproduzidas a seguir representam bem o que se pode chamar de “carnaval das chuvas” em seus diferentes momentos e locais. Senão vejamos.

Primeiramente, as “chuvas de chuva”, ou seja, a cidade debaixo d’água, transtornos, prejuízos, as pessoas sem poderem sair das suas casas sob risco de serem engolidas pelas enxurradas nas ruas e avenidas da cidade, acidentes, quedas de energia elétrica e de sinal de internet e TVs a cabo; enfim, as chuvas sempre denunciam a fragilidade estrutural da capital dos maranhenses.

Chuva deixa ruas alagadas no bairro Coroado em São Luís, (Foto: G1 MA)

Chuvas de bênçãos

Porém, uma imagem ganhou as redes sociais durante todo dia de ontem.

Atendendo a um convite do prefeito de São Luis, Edivaldo Júnior, o governador Flávio Dino caiu na “folia” da fé e recebeu “chuvas bênçãos” ao prostrar-se de joelhos e receber orações durante o evento evangélico “Ora São Luís”, que aconteceu nesta quarta-feira (1º), na Praça Maria Aragão.

Talvez pelo fato de aparecido ajoelhado, Flávio Dino foi muito criticado por quem interpretou a atitude do governador de diferentes forma, desde um gesto desnecessário, passando por ato demagógico ou mesmo um comportamento populista.

Para o Blog do Robert Lobato, o gesto de Flávio pode ser visto apenas como uma cordialidade por atender um convite de líderes espirituais. Aliás, não foi a primeira vez que o governador ajoelhou-se para receber uma oração, isso ocorreu também durante as eleições de 2014. Nada demais o ato do chefe do executivo estadual.

“Chuvas de bênçãos” na praça Maria Aragão.

Chuvas de solidariedade

Por fim, e em meio ao enredo torrencial de São Pedro, outra imagem marcou a cidade nesta Quarta-feira de Cinzas.

Trata-se do gesto de solidariedade e heroico, protagonizado pelo deputado Wellington do Curso, ao tentar socorrer uma família que ficou presa em carro alagado em frente a uma das unidades do seu curso preparatório, no Renascença.

A área já virou uma lamentável tradição durante o período de inverno na ilha. Todos os anos tem sido a mesma coisa, os mesmos transtornos, prejuízos e estresse, não somente para o proprietário do curso, mas para alunos, transeuntes e morados da localidade.

Wellington tenta socorrer uma família presa num um carro arrastado pela correnteza. (Fonte: Imirante).

E para não dizer que o Blog do Robert Lobato não falou das “chuvas de alegria”, fiquem com a imagem do Bloco do Baleiro, o mais mais badalado e comentado do carnaval 2017 em São Luis.

Até o carnaval 2018.

E de preferência com muitas chuvas de alegria…


O que o blogueiro do “cupinzeiro” não faz a menor ideia é de algo extremamente constrangedor que pode tirar o sono do contador do ex-prefeito e do próprio Gil Cutrim.

O trabalho de reconstrução iniciado pelo prefeito Luis Fernando Silva (PSDB) em São José de Ribamar tem incomodado alguns poucos, basicamente as viúvas dos autores da destruição do município.

O principal boneco de ventríloquo do ex-prefeito Gil Cutrim (PDT) na blogosfera, que inacreditavelmente responde por uma pasta municipal em outro município da Grande São Luis, mas pouco se importa com as responsabilidades que a função exige, apareceu com mais uma – digamos – precipitada e irresponsável “detonação” contra a gestão qualificada de Luis Fernando.

Diz o blogueiro-secretário, em grande alarde, que o tucano teria nomeado uma contadora para exercer um cargo sem “está registrada no Conselho Regional de Contabilidade (CRC), dessa forma, está exercendo a profissão ilegalmente”.

Quem conhece ainda que superficialmente o prefeito Luis Fernando e seu reconhecido know-how em gestão pública, como Bob Lobato conhece, saberia que jamais o tucano cairia num erro tão banal. E fico ainda mais à vontade para afirmar isso por conhecer a profissional competente, respeitada e querida que é a Dona Mary Jardim. E, diga-se de passagem, atributos profissionais e pessoais reconhecidos não somente por mim, mas por toda São José de Ribamar e pelo próprio Gil Cutrim, de que foi funcionária durante os seis anos de sua gestão. Ou seja, só um sem noção ou alguém chapado de cachaça ou outras substâncias mais alucinógenas para criar um absurdo desse.

Com a certeza de que tudo não passava de uma “viagem psicodélica”, o Blog do Robert Lobato entrou em contato com a Dona Mary para tirar a prova dos nove. Então… bingo! Não deu outra.

O nossa honrada gestora não só comprovou a sua inscrição no CRC-MA como demonstrou estar em dia com o seu conselho de registro profissional, conforme comprovante de pagamento da anuidade de 2017. Confira:

Por outro lado, esse sim escabroso e o que o blogueiro do “cupinzeiro” não faz a menor ideia, é de algo extremamente constrangedor que pode tirar o sono do contador do ex-prefeito e do próprio Gil Cutrim.

Em breve, o Blog do Robert Lobato vai contar essa história em detalhes e consubstanciada em documentos do Conselho Regional de Contabilidade, Ministério Público Federal e Tribunal de Contas do Estado (TCE).

Resumo da opereta: o famigerado blogueiro atirou em Luis Fernando, mas pode ter acertado mortalmente em Gil Cutrim.

Vale a pena aguardar e conferir.


O gesto do prefeito de Itapecuru, pela coragem de denunciar o antecessor e de mostrar a triste realidade do município, só merece elogios e deveria ser imitado por tantos outros que estão na mesma situação.

Via blog do Buzar

Poucos os prefeitos eleitos em outubro de 2016 e empossados em janeiro de 2017, que não se queixam de haver recebido dos antecessores uma carga pesada de dívidas e de descalabros administrativos.

Da herança maldita deixada nas prefeituras, inobstante as advertências e as penalidades anunciadas pelos órgãos fiscalizadores das contas públicas, os ex-prefeitos, entre tantas mazelas, desponta o não recolhimento das contribuições previdenciárias e fiscais, fato que resultou em bloqueio dos repasses do Fundo de Participação dos Municípios.

Na minha cidade, o ex-prefeito – considerado o mais irresponsável que Itapecuru já teve em todos os tempos – deixou os cofres da prefeitura literalmente vazios, desviou dolosamente os recursos destinados ao município, não pagou o funcionalismo e os fornecedores e ainda entregou a urbe em estado de deplorável sujeira.

As irregularidades e as ilegalidades praticadas pelo ex-gestor, que se diz evangélico, foram tão gritantes e estapafúrdias, que obrigaram o atual prefeito, Miguel Lauande, a fazer uma “Carta Aberta à População de Itapecuru”, na qual expõe de forma clara e direta a situação que recebeu do antecessor, toda ela permeada de distorções, descalabros e desonestidades.

Vejam o que Miguel Lauand herdou: 1) débito de vinte milhões de reais com o INSS, pelo recolhimento de informações erradas quanto ao número de servidores municipais; 2) inadimplência que o impede de tirar certidão negativa de débito junto à Receita Federal, INSS ou FGTS; 3) firmar convênios ou parcerias com organismos públicos e privados; 4) dívidas com o Banco do Brasil e a Caixa Econômica , em torno de cinco milhões de reais, referentes a empréstimos consignados de pagamentos dos servidores, descontados e não repassados; 5) débitos volumosos com a Cemar e Caema; 6) precatórios não cumpridos; 7) centenas de processos que tramitam na Justiça Comum e na Justiça do Trabalho.

Além dessas irresponsabilidades, a situação de terra arrasada nas áreas da Educação e da Saúde com o transporte escolar sucateado, as escolas da zona urbana e rural destruídas, postos de saúde sem remédio e material necessário para atender à população.

Com base nesse dantesco quadro, o prefeito pede a compreensão do povo itapcuruense pelo fato de a prefeitura, este ano, não bancar o tradicional e alegre carnaval, considerado um dos melhores do interior maranhense, que “além de proporcionar diversão, dinamiza a economia e aquece o comércio da cidade”.

O gesto do prefeito de Itapecuru, pela coragem de denunciar o antecessor e de mostrar a triste realidade do município, só merece elogios e deveria ser imitado por tantos outros que estão na mesma situação. Quem sabe, assim, as coisas mudassem e os gestores municipais criassem mais juízo e deixassem de ser corruptos e irresponsáveis.

O FENÔMENO FUFUCA

O jovem André Fufuca, quando exerceu o mandato de deputado estadual, na legislatura 2010-2014, não teve atuação destacada e sua figura parlamentar foi simplesmente apagada.

Ao se eleger deputado federal, Fufuquinha, de repente,vira fenômeno político no Congresso Nacional.

No primeiro mandato, não se sabe como, caiu nas graças do então poderoso presidente da Câmara de Deputados, Eduardo Cunha, que fez dele figura proeminente da sua turma de choque.

Na legislatura atual, além de não ficar marcado por ser do time de Eduardo Cunha, vem de se eleger segundo vice-presidente da Câmara Federal, na chapa encabeçada pelo deputado Rodrigo Maia.

Será que Freud explica.

GERENTES DE BANCOS

Eu sou do tempo em que os gerentes de Banco do Brasil, Banco do Nordeste e Banco da Amazônia, no Maranhão, em matéria de prestigio, só perdiam para o governador do Estado.

Pelo poder a eles atribuídos de resolver problemas financeiros, fossem da área pública ou privada, eram considerados salvadores da pátria e, portanto, merecedores de homenagens da sociedade.

Com o passar dos anos, os gerentes de bancos oficiais perderam o prestígio e a força, por isso, deixaram de ser cortejados pelos políticos e empresários. Hoje, ninguém sabe o nome deles e nem quando chegam ou saem de São Luis.

Sustentado em Machado de Assis, arrisco a pergunta: mudaram os bancos ou a sociedade?

ACORDO DE CLEMÊNCIA

Com a operação Lava-Jato, o Acordo de Leniência ganhou uma repercussão jamais vista no Brasil.

No Maranhão, acaba de ser inventado o Acordo de Clemência.

Através desse recurso, empresários, fornecedores e prestadores de serviços encaminham expediente aos órgãos governamentais, para os quais pedem as quitações de faturas em prazos imediatos, pois só assim poderão cumprir compromissos trabalhistas e previdenciários em tempo hábil.

UMA AÇÃO COMBINADA

As relações, até então amistosas, do deputado José Reinaldo Tavares com o governador Flávio Dino, azedaram-se com o voto do parlamentar a favor do impeachement da presidente Dilma Roussef.

Esse azedume tinha tudo para incrementar com a decisão do governador Dino de extinguir a Secretaria de Minas e Energia, comandada por uma pessoa do bem querer de Zé Reinaldo.

Tal fato, porém, não aconteceu, porque, antes da publicação do ato no Diário Oficial, o próprio chefe do Executivo comunicou a Zé Reinaldo que o pessoal da Secretaria de Minas e Energia será absorvido integralmente pela Secretaria de Indústria e Comércio e sem perda de salário.

PREFEITOS DO MARANHÃO

Não há na Federação brasileira, prefeitos iguais aos do Maranhão, na arte de desrespeitar o ordenamento jurídico e administrativo do País.

O Tribunal de Contas do Estado do Maranhão acaba de tornar público que das 217 prefeituras maranhenses, só 89 cumprem as regras da transparência fiscal. As restantes, ou seja, as 128 estão em completo descompasso com a lei.

Da mesma maneira procedem no tocante à legislação trabalhista, à previdência social e à probidade administrativa.

Parafraseando o saudoso Jânio Quadros, dir-se-ia que os prefeitos continuam irrecuperáveis para a democracia.

MINISTRO MARANHENSE

O último ministro maranhense a fazer parte do Supremo Tribunal Federal foi Carlos Madeira, nomeado na gestão do presidente da República, José Sarney.

A oportunidade de vermos outro maranhense no STF quase aconteceu agora, face à presença do nome do ministro do STJ, Reinaldo Fonseca, na lista da Associação dos Juízes do Brasil, cujo presidente é o magistrado federal, Roberto Veloso.

Há quem diga em Brasília que Reinaldo Fonseca só não chegou ao Supremo Tribunal Federal pela forte amizade do presidente Michel Temer com o escolhido, Alexandre Moraes.

RASPAR CABELO

O ato de raspar compulsoriamente o cabelo e a barba de presos não é uma prática dos tempos atuais.

No auge das lutas pela liberdade e igualdade civil entre negros e brancos, quando os escravos fugiam em massa para os quilombos, aos fujões restavam as impiedosas surras e as cabeças peladas.

A novidade no Brasil de hoje é ver gente como Eike Batista e Sérgio Cabral presos e de cabeças raspadas.

LEMBRANDO ERASMO DIAS

É do renomado jornalista esta frase ao saber que o engenheiro Haroldo Tavares seria o sucessor de José Sarney no Governo do Estado: – Boa escolha, pois ele tem classe até para beber um copo de cerveja.


O prefeito de São José de Ribamar, Luis Fernando, acompanhado do vice prefeito, Eudes Sampaio participou na tarde desta quinta-feira (02), da sessão solene de abertura dos trabalhos legislativos de 2017, na Câmara de Vereadores. Além de 14 dos 17 vereadores, do presidente da casa, Beto das Vilas, a cerimônia reuniu secretários de governo, autoridades e convidados.

Após a abertura oficial dos trabalhos, o prefeito Luís Fernando deu as boas vindas aos vereadores e falou sobre a reconstrução do município que deverá ser pautada na honestidade, trabalho e transparência.

“Esta casa é de extrema importância para o trabalho que vamos desenvolver ao longo dos quatro anos de gestão. Hoje se inicia uma nova casa e desejamos que os poderes Executivo e Legislativo caminhem juntos com o único objetivo de atender as demandas de nossa cidade que passa hoje por sérios problemas em todas as áreas de atuação”, disse o gestor.

Luís Fernando também citou, durante mensagem, todas as ações já realizadas desde o primeiro dia de sua gestão quando já encontrou um município sucateado e com dívidas que já ultrapassam em levantamento feito parcialmente até o momento a casa de 30 milhões de reais.

“Nossa primeira vitória foi o desbloqueio das verbas em consequência das dívidas deixadas pela gestão passada que atingem direitos básicos do nosso funcionalismo a exemplo da previdência. Conseguimos por meio de liminar desbloquear o recurso e pagar os vencimentos dos funcionários, sem falar da implantação nos primeiros dias de janeiro da lei da reforma administrativa que já possibilitou em 30 dias vários avanços”, completou anunciando também o reajuste do salário mínimo, fixação do calendário de pagamentos mensais e o rompimento do contrato com a Cooperativa que mantinha em folha mais de 600 funcionários fantasmas.

Já fizemos levantamento, detalhou, “nas áreas da saúde, educação, infraestrutura, sobretudo na recuperação de nossas ruas, avenidas e bairros que hoje servem de vergonha. Determinei a implantação do “Plantão de Secretários” que atuará na resolução de problemas diagnosticados durante os finais de semana.

Para o presidente da Câmara, Beto das Vilas, a parceria com a prefeitura é de extrema importância para execução dos trabalhos. “Quero agradecer ao prefeito e afirmar que queremos trabalhar em conjunto com todos os poderes para um município que seja referencia e orgulho para todos os ribamarenses”, finalizou.

Ár


Contraditório, Donald Trump, o presidente nacionalista e xenófobo, trava uma verdadeira “guerra civil” interna com o Donald Trump empreendedor, fiel à crença americana do self-made man e de valorização dos direitos individuais do povo norte-americano.

O recém-empossado presidente dos Estados Unidos, Donald Trump, pessoalmente não é uma incógnita, posto que o planeta inteiro já sabe de quem se trata essa figuraça do mundo do show business.

O que passa a ser uma incógnita é o seu governo. Ainda não é possível afirmar ao certo o que e como será a gestão do magnata republicano.

Contudo, pelo pronunciamento de posse, pode-se aventurar a dizer que a maior potência do mundo vai ser gerida como empresa. Trump deseja fazer dos Estados Unidos a maior “multinacional” da Terra. Uma espécie de Estados Unidos S/A ou United States Inc.*

Ao desprestigiar os políticos e exaltar o povo, Donald Trum envereda pelo caminho fácil, mas arriscado do populismo barato.

“Não estamos simplesmente transferindo poder de um governo para o outro, ou de um partido para o outro, mas estamos transferindo poder de Washington, D.C., e dando-o de volta para vocês, o povo americano”, vociferou o “antipolítico”.

Em outro trecho não menos polêmico, Trump elevou o tom nacionalista afirmando e reafirmando que a “América primeiro”, numa clara demonstração de que o presidente tende a fechar o gigante imperialista para o mundo – como se isso fosse simples ou mesmo possível.

Contraditório, Donald Trump, o presidente nacionalista e xenófobo, trava uma verdadeira “guerra civil” interna com o Donald Trump empreendedor, fiel à crença americana do self-made man e de valorização dos direitos individuais do povo norte-americano.

Nesse sentido, não está claro, porém, se do ponto de vista das políticas econômicas teremos, sob Trump, uma América mais intervencionista (keynesiana) ou mais liberal (hayekiana/friedmaniano ). Ou até mesmo a tentativa de equilibrar Keynes com Hayek e Friedman como, aliás, já ocorreu com alguns presidentes americanos, sobretudo depois da segunda guerra mundial.

Não obstante as declarações polêmicas, provocativas e algumas até raivosas, o fato é que o presidente Donald Trump pode fazer do limão uma limonada e surpreender o mundo. Ninguém governa um país como os Estados Unidos na base da bravata, do engodo, dos espetáculos midiático à lá programa The Apprentice (O aprendiz).

Se resolver aprofundar e implementar algumas das suas ideias conservadoras, de extrema-direita e insistir nessa coisa de político fanfarrão, não vai ser de admirar o povo americano se voltar contra Trump e dizer:  you’re fired! (você está demitido!).

No mais, particularmente me agrada o discurso de exterminar o grupo terrorista Estado Islâmico da face da Terra.

Isso não for apenas mais uma bravata do carrancudo Donald Trump.

* Geralmente, empresas americanas usam a abreviação ‘Inc.’para designar ser uma empresa de grande porte. É o corresponde ao nosso S/A brasileiro.

 

 


Bloco costuma reunir multidões e tem como organizador Andrezinho do Cohatrac, cuja inicial é semelhante à de Astro de Ogum.

Via blog do Márcio Henrique

A comunidade do Residencial Primavera, conjunto habitacional vizinho ao Cohatrac III, denunciou ao Ministério Público uma série de abusos cometidos aos domingos de pré-Carnaval, durante a programação do Blocão do Cohatrac, realizado na Avenida Norte-Sul, por pessoas ligadas ao pai de santo e presidente da Câmara Municipal de São Luís, Astro de Ogum (PR), com patrocínio do vereador.

Segundo moradores que solicitaram a intervenção do MP, integrantes do bloco costumam urinar na frente das casas, não apenas sujando os imóveis, mas também cometendo atentado ao pudor, pois, em muitos casos, esses indivíduos não conseguem ocultar suas partes íntimas – ou não fazem a mínima questão de fazê-lo.

Também é comum foliões estacionarem seu carros de forma indevida sobre calçadas e/ou obstruindo garagens de casas. O barulho excessivo é outra queixa de que se opõe ao bloco, motivo de perturbação do sossego público para muitos cidadãos e que no último domingo reuniu cerca de 20 mil pessoas, de acordo com os organizadores.

Acidentes

“A” estilizado usado por Astro como marca na última campanha é parecido com a inicial do pupilo.

A combinação perigosa de álcool e direção é outra violação recorrente entre os participantes do bloco e já teria causado alguns acidentes, dois deles com quebra de poste da rede elétrica e transtorno a milhares de pessoas, que tiveram o fornecimento de energia para suas casas interrompido por várias horas. Apesar de todas as infrações denunciadas, a brincadeira conta com licença e fiscalização da Secretaria Municipal de Trânsito e Transportes (SMTT).

Assina a produção do Blocão do Cohatrac o homem conhecido como Andrezinho do Cohatrac, espécie de cabo eleitoral de Astro de Ogum na área do Cohatrac e pessoa de confiança do presidente da Câmara.

A ligação entre Astro e Andrezinho fica ainda mais nítida quando se observa a inicial estilizada dos nomes pelos quais mestre e pupilo são conhecidos. A letra “A” que introduz Astro tem desenho semelhante à que inicia Andrezinho e, ao que tudo indica, ambas foram concebidas pelo mesmo autor.

Quanto á representação da comunidade ao MP, a resposta deve sair nos próximos dias. E, a julgar pela recentemente proibição de concentração de um bloco pré-carnavalesco na área da Lagoa da Jansen, após intervenção da Promotoria de Defesa do Meio Ambiente, o apelo dos incomodados não será em vão.


Ricardo ingressou na justiça com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral, onde pede a cassação e a inelegibilidade do prefeito e do vice-prefeito por abuso de poder político e econômico, além de compra de votos. Otimista, o “Trator” projeta uma decisão favorável na Justiça em no máximo um ano, período em que já poderá concorrer como candidato.

O ex-secretário de saúde, Ricardo Murad (ainda no PMDB), transferiu na manhã ontem, segunda-feira, 16, seu domicílio eleitoral para o município de Coroatá.

Ricardo comanda um forte grupo político na cidade desde que foi iniciado na política pelo seu sogro, o ex-deputado federal Vítor Trovão, já falecido.

Segundo apurou com o Blog do Robert Lobato, Ricardo se prepara para ser candidato a prefeito de Coroatá na eventualidade de uma nova eleição.

Acontece que, durante as eleições de 2016, quando o Governo do Estado despejou toda sua estrutura na cidade e forçou a eleição de Luís da Amovelar Filho (PT) para prefeito, Ricardo ingressou na justiça com uma Ação de Investigação Judicial Eleitoral, onde pede a cassação e a inelegibilidade do prefeito e do vice-prefeito por abuso de poder político e econômico, além de compra de votos.

Otimista, o “Trator” projeta uma decisão favorável na Justiça em no máximo um ano, período em que já poderá concorrer como candidato.

Força política

Não obstante a derrota sofrida em 2016, o grupo político liderado por Ricardo Murad é muito forte em Coroatá. Foram várias vitórias ao longo dos anos.

Já elegeu seu sobrinho Rômulo Augusto aos 21 anos prefeito em 1992 e o reelegeu em 2000. Sua esposa, Teresa Murad, que já foi deputada estadual e também comandou a prefeitura de Coroatá por dois mandatos, o primeiro de 1993 a 1996 e o mais recente de 20013 a 2016.

Sem falar que sempre conseguiu dar a maior votação aos seus deputados na cidade, a exemplo de 2014 quando viabilizou 13.318 votos à sua filha Andrea Murad, para deputada estadual; e 9.511 a Sarney Filho, para deputado federal.

É com esse acúmulo político-eleitoral que Ricardo Murad agora vira eleitor do município de Coroatá.

E um potencial candidato a prefeito muito em breve.

É aguardar e conferir.


Vou recorrer à justiça para que eu entre e vistorie o imóvel alugado pelo governo que ficou 1 ano e meio fechado e Flávio Dino pagando de mais de R$ 12 mil reais sem ser utilizado e o mais grave de propriedade de um filiado do PCdoB.

(Dep. Andrea Murad (PMDB) após ser impedida de vistoriar o imóvel do “aluguel camarada” destinado à Funac)