FRASE DO DIA

Pretendo ser candidato ao Governo do Maranhão pelo PSB e com apoio do PSDB.

(Roberto Rocha)

6 Comentários

A declaração do senador pelo estado de Humberto Costa (PT), uma das principais vozes da oposição ao governo Michel Temer no Congresso Nacional, foi dada em entrevista exclusiva ao Blog do Robert Lobato, onde também comenta sobre um convite, supostamente feito pela presidente do PT, Glesi Hoffmann, para que o Flávio Dino seja o vice numa eventual candidatura de Lula a presidente,

Veja também em Brasil 247 – Conhecido pelas suas posições sempre muito equilibradas, porém firmes, o senador petista Humberto Costa falou ao Blog do Robert Lobato que inexiste a possibilidade do PT apoiar quaisquer nomes caso o presidente Michel Temer caía e haja uma eleição indireta no país. “Inexiste essa possibilidade, pois entendemos que estamos diante de uma processo ilegítimo”, assegura.

Humberto Costa também foi duro ao criticar a condenação do presidente Lula pelo juiz Sérgio Moro por entender que se trata de um “processo político” e que o magistrado “criou uma teoria para condenar o Lula”.

O senador pernambucano também respondeu sobre a possibilidade do PT apoiar a candidatura do ex-governador Ciro Gomes (PDT) a presidente da República caso Lula realmente fique impossibilitado de concorrer ao pleito do ano que vem. Para Humberto Costa, além de ser muito cedo para tratar do assunto, ele acredita que o Ciro “tem boas posições políticas, foi um bom governador, mas é inegável que possui um temperamento pessoal extremamente difícil de ser administrado, então corre-se o risco de, o apoiando, não chegarmos nem ao final da campanha“.

Por fim, o Humberto Costa comentou sobre um convite supostamente feito pela presidente do PT, senadora Gleisi Hoffmann, para que o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB). “O governador tem feito um bom trabalho no Maranhão, tem implementado políticas sociais avançadas, mas vai caber a ele decidir, que está fazendo uma mudança de poder no Maranhão, deveria deixar isso pela metade”.

A seguir a íntegra da entrevista.


A Feirinha de São Luis parece que veio para ficar. É sucesso de público e, por conseguinte, de bons negócios para os feirantes.

O Blog do Robert Lobato esteve visitando, ontem, a Feirinha São Luís, ali no Centro da cidade, mas precisamente na Praça Benedito Leite, uma das mais tradicionais praças da capital maranhense.

Realizada pela prefeitura através da Secretaria Municipal de Agricultura, Pesca e Abastecimento (Semapa), a feirinha, como é popularmente chamada, é um espaço de vivência e convivência sociais onde pessoas de diferentes classes interagem de forma democrática e respeitosa.

Ivaldo Rodrigues: Secretário animado com o sucesso da Feirinha de São Luis.

Coordenada pelo secretário Ivaldo Rodrigues, atual comandante da Samapa, a feirinha funciona como uma espécie de vitrine para os produtos agrícolas cultivados na Ilha de São Luís. O espaço, que também contempla artesanato, artes plásticas, gastronomia, literatura e apresentações culturais, conta com a parceria do Governo do Estado, conforme informa o site da prefeitura.

Gente alegre, bonita, animada é o que mais chama atenção na feirinha. Claro, a multiplicidade da ações, as comidas típicas, artes, artesanato e a nossa cultura popular também dão aquele chame, digamos, a nossa mais bela e pura maranhensidade.

Talvez por ser um vereador experiente com vários mandatos, Ivaldo Rodrigues consegue fazer um ótimo trabalho da popular como é a Feirinha São Luís, ou seja, Ivaldo entende de gente, de povo, daí o sucesso que é esse projeto.

É verdade que o apoio do prefeito Edivaldo tem sido fundamental para o bom resultado que a feirinha vem obtendo. Aliás, o gestor da cidade é sempre presença garantida nos domingos que acontecem o evento.

Para o secretário Ivaldo Rodrigues, “esse projeto tem sido um sucesso porque é feito pelo próprio povo, por pessoas da cidade, pelos feirantes, pequenos produtores, microempresários, médios empreendedores e pela excelente equipe da Semapa, além, claro, do apoio que temos tido do prefeito Edivaldo e da parceria com o Governo do Estado”.

“Mas, Bob, o que adianta fazer uma feirinha dessa, montar barracas, bater fotos, saborear pratos típicos, apreciar a arte e cultura populares e as outras feiras da cidade não estarem bem cuidadas?”, podem questionar os críticos da Feirinha de São Luis.

Bom, uma coisa não inviabiliza a outra. A realização da feirinha é uma ação paralela à outras mais estruturantes com as reformas e reestruturações das feiras tradicionais da cidade. Aliás, perguntei ao secretário Ivaldo Rodrigues sobre a situação das feiras de alguns bairros da cidade e o mesmo garantiu que muitas coisas estão sendo feitas para garantir bons e melhores serviços aos consumidores ludovicenses.

O fato é que Feirinha de São Luis parece que veio para ficar. É sucesso de público e, por conseguinte, de bons negócios para os feirantes.

Confesso que gostei do que vi.

Parabéns à Prefeitura de São Luis, ao prefeito Edivaldo e para o secretário Ivaldo Rodrigues.


Via blog do Ludwig Almeida

Ademar Sousa foi agredido.

O presidente do Sindicatos dos Jornalistas do Piauí (Sindjor-PI), jornalista José Olimpio Leite de Castro se manifestou sobre as agressões sofridas pelo colega Ademar Sousa (veja) na cidade de Alto Longá no Piauí quando estava a trabalho participando de um evento na zona rural do município.

“Na tarde de sábado (08/07), eu, Ademar do Nascimento Sousa, quando estava atuando como radialista e jornalista no livre exercício da profissão, durante uma festa de inauguração da obra de calçamento no Povoado Invejada dos Cardosos, zona rural de Alto Longá (PI), com as presenças dos secretários de Segurança Pública, Fábio Abreu (deputado federal licenciado) e das Cidades, Fábio Xavier (deputado estadual licenciado) fui agredido fisicamente com socos pelo ex-prefeito Flávio do Teté (visivelmente embriagado), na companhia do vice-prefeito Maciel Sindô, do vereador Cícero Branco (PT), do ex-vereador Assis Sindô, dentre outros homens descontrolados”, disse o jornalista Ademar Sousa.

Leia abaixo o texto divulgado pelo presidente do Sindjor-PI, José Olimpio no seu perfil do Facebook:

Jornalista é agredido na frente do secretário Fábio Abreu, em Alto Longá

Durante a solenidade de entrega de obras de pavimentação em um povoado da zona rural de Alto Longá, na tarde de ontem, o jornalista e radialista Ademar Sousa foi covardemente agredido pelo ex-prefeito do município, Flávio do Teté e mais 10 capangas.

A brutal violência contra o jornalista aconteceu na frente do Secretário de Segurança, Fábio Abreu, que nada fez para impedir a covarde agressão. Logo após a ocorrência, o jornalista, que foi socorrido por um irmão que estava próximo, procurou a delegacia da cidade para registrar um BO, mas o local estava fechado.

O Sindjor-PI colocou a sua assessoria jurídica à disposição do jornalista agredido e o orientou a fazer o exame de corpo de delito em Teresina e a registrar a ocorrência no Departamento de Polícia do Interior, já que a delegacia de Alto Longá não funciona como devia.

Fábio Abreu não estava em Alto Longá como secretário de Segurança Pública, mas como político, fazendo, quem sabe, campanha extemporânea, razão pela qual nada fez para impedir a violência contra o jornalista Ademar Sousa, que foi massacrado diante dos seus olhos.

 


A mesma turma que contribuiu para a queda de Dilma sonha com o que seriam as reformas de Rodrigo Maia

Elio Gaspari, O Globo

A primeira ideia foi a de se eleger Aécio Neves. Faltaram três milhões de votos (3%). Então veio a segunda chance, a de se derrubar Dilma Rousseff. Deu certo, e Michel Temer foi para o Planalto com uma plataforma oposta à da campanha de Dilma, mas com uma base de apoio parlamentar quase idêntica.

O chamado “mercado” encantou-se com a restauração de Temer e seu projeto de reformas. Agora que o governo esfacela-se, a mesma turma que contribuiu para a queda de Dilma sonha com o que seriam as reformas de Rodrigo Maia. Sabem que a da Previdência sobrevive só no essencial: a criação de um limite mínimo de idade para a maioria das aposentadorias. A trabalhista está vendida às centrais sindicais que não vivem sem a unicidade e o imposto de um dia de trabalho da choldra.

O “mercado” começou a vender Temer, comprando Rodrigo Maia. Jogo jogado. A Lava-Jato ensinou muitas coisas e, talvez, a principal tenha sido a exposição de como o andar de cima faz política com o caixa dois.

Deixando-se 2017 de lado, vem aí 2018, e será preciso surgir um candidato capaz de enfrentar Lula (ou seu poste). Se o andar de cima parar de reclamar do Brasil, de seus políticos e da falta de quadros, poder-se-á sair da gramática que gera “Temers”, “Aécios” e “Rodrigos”. Basta que exponham seus quadros. Em 2014, só Armínio Fraga (com Aécio Neves) e Neca Setubal (com Marina Silva) colocaram a cara na vitrine.

Até o ano passado, a França parecia presa no dilema da falta de candidatos. Apareceu o meteoro Emmanuel Macron, fundou um movimento, elegeu-se e arrastou as fichas formando uma sólida maioria parlamentar. Antes de militar profissionalmente no Partido Socialista, Macron trabalhou no banco Rothschild. Nos últimos 50 anos, a Maison Rothschild produziu dois presidentes da França. O outro foi Georges Pompidou (1969-1974). O andar de cima francês faz política na vitrine. O brasileiro passa férias na França e fala mal de Pindorama.

Elio Gaspari é jornalista


Por Caio Túlio Costa, via Observatório da Imprensa

O Zero Horamantêm-se à frente dos seus onze concorrentes na taxa média de engajamento nas redes sociais em junho de 2017, com marca de 3,32%.

No entanto, dos doze veículos pesquisados pelo Torabit, somente dois deles conseguiram melhorar a taxa de engajamento em relação ao mês anterior, O Globo (taxa de 1,76% e crescimento de 6%) e a revista Época (taxa de 0,58% e crescimento de 7,4%).

Estadão continua em segundo lugar com 2,97% de taxa média, mas teve uma queda de 8% de um mês para o outro.

IstoÉ e Valor foram os que mais viram cair os pontos na taxa media e perderam, respectivamente 40,6% e 50%.

Em quantidade de seguidores nas plataformas, o R7 continua líder com 13,2 milhões de fãs no Facebook seguido pelo UOL, com quase 7,7 milhões.

No Twitter a liderança é da Veja, com quase 7,9 milhões de seguidores, seguida pela Folha de S.Paulo, com 5,8 milhões.

No Instagram, o líder também é o R7, com 1,8 milhão de seguidores, acompanhado em segundo lugar, de longe, por O Globo, com quase 790 mil seguidores.

Como de hábito, tem sido o bom desempenho no Instagram que manteve tanto o Zero Horaquanto o Estadão nos dois primeiros lugares. A taxa média diária do gaúcho nesta rede foi de 7,73% e do Estadão de 6,35%.

Em relação a cada rede, as maiores taxas de engajamento são as seguintes: No Facebook que mais engaja é a Revista Exame, com 4,68% de taxa. No Twitter é o UOL, com 0,55% e no Instagram é o Zero Hora, com 7,73%.

Sobre o ranking do Torabit

Este ranking é produzido mensalmente pelo Torabit, uma plataforma de monitoramento, análise e mobilização nas redes sociais.

A média diária de engajamento se refere às redes Facebook, Twitter e Instagram.

A taxa de engajamento mede diariamente o quanto os leitores de cada veículo gostam, comentam ou compartilham os seus conteúdos.

Para calcular a taxa de engajamento diária, o Torabit utiliza uma fórmula bastante simples. A equação é composta pela soma de ações que os internautas fazem em cada rede (curtem, comentam ou compartilham) multiplicada por cem e dividida pelo número de seguidores do veículo nessa rede ao final de cada dia. O resultado, em percentual, é o índice diário de engajamento em cada rede. A taxa de engajamento num período é a média das taxas de engajamento de cada dia do período.

Para compor o índice final, calcula-se a taxa média, nada menos do que a soma das taxas médias mensais obtidas por cada veículo dividida pela quantidade de redes – três, neste caso.

O resultado, em percentual, permite comparar qual leitorado é mais ou menos engajado em relação aos conteúdos ofertados nas páginas oficiais de cada veículo em cada uma das plataformas sociais analisadas.

Mais detalhes no site: www.torabit.com.br


Ingressamos num ambiente de intrigas, provocações, ameaças e retaliações, impostas por um governo, suprimindo o debate de ideias e perseguindo parlamentares.

(Renan Calheiro no mesmo dia que ‘entregou’ o cargo de líder do PMDB no Senado e passou a “líder da oposição”)


A preservação da Bacia do Itapecuru será a pauta principal do seminário que ocorrerá no próximo dia 07 de julho, das 8:00h às 12:30h, no auditório da escola São José, em Caxias- MA. Com o tema ”Revitalização dos Rios Maranhenses e Suas Nascentes”, o evento vai reunir profissionais que são referências na área de sustentabilidade ambiental, para discutir e buscar alternativas para a recuperação do rio Itapecuru.

O seminário é uma realização do Instituto Cidade Solidária e do senador Roberto Rocha (PSB), com co-realização do MEA- Movimento Ensinando e Aprendendo.

A cerimônia de abertura está marcada para as 8:00h, e contará com a presença do senador Roberto Rocha e de outras lideranças políticas do estado.

Na oportunidade, a chefe da Unidade Regional de Meio Ambiente da CODEVASF- MA, Éricka Cunha, irá apresentar o planejamento da Companhia para a Bacia Hidrográfica do Itapecuru. A programação terá mesa redonda com o tema “Bacia do Itapecuru – Sua Importância e Propostas para Sua Revitalização”.

Os ministradores serão Arthur Almada Lima, presidente do Instituto Histórico e Geográfico de Caxias e Carlos Benedito Maciel, coordenador do Comitê da Bacia do Itapecuru.


Na condição de ex-juiz federal, o governador do Maranhão certamente não curtiu as declarações do ministro Gilmar Mendes que, diga-se de passagem, é seu amigo.

O ministro do STF (Supremo Tribunal Federal) Gilmar Mendes, também presidente do TSE (Tribunal Superior Eleitoral), saiu como mais uma declaração polêmica, como de costume.

Durante participação na tarde desta segunda de evento na Fiesp (Federação das Indústrias do Estado de São Paulo) sobre reforma política, Gilmar disse  que se o “deserto do Saara” fosse administrado por magistrados “faltaria areia”, ao criticar movimentos que têm apoiado a candidatura de juízes, promotores e ex­-ministros para 2018. Para ele, uma “república de promotores e juízes” teria um resultado decepcionante.

“Já trocamos políticos que buscam votos pelos militares. Alguém pode imaginar que pode fazer uma república de promotores ou de juízes. Creio que ficarão também decepcionados com o resultado. Até como gestores, nós juízes e promotores, não somos lá muito bons. Se fôssemos administrar o deserto do Saara, faltaria areia em pouco tempo”, disse.

Na condição de ex-juiz federal, o governador do Maranhão, Flávio Dino (PCdoB), certamente não curtiu as declarações do ministro Gilmar Mendes que, diga-se de passagem, é amigo do comunista.

Leia a íntegra do que disse o ministro AQUI.


O jornal O Estado do Maranhão (JEMA) traz, na edição deste sábado, 17, uma extensa e esclarecedora matéria assinada pelo editor de política Marco Aurélio D’Eça, sobre a badalada propaganda do Governo do Estado de que na gestão Flávio Dino já foram economizados mais de  de R$ 500 milhões no setor da Saúde.

O Blog do Robert Lobato foi o primeiro a pautar essa questão no post Caso Idac: Para onde foi a “economia” de meio bilhão na saúde do Maranhão? (reveja aqui) onde faz justamente uma abordagem de como é possível fazer “economia” numa área tão sensível e carente de recursos como é o caso da saúde.

“Soa estranho, para dizer o mínimo, um estado pobre como o Maranhão se gabar de faz poupança com recursos de um setor extremamente frágil que, ao invés de ter dinheiro poupado, teria que receber mais e mais investimentos para fazer o sistema funcionar a contento”, diz trecho do referido post.

A matéria do JEMA também assegura que o enquanto o governo comunista “economizava” na Saúde, a pasta da Comunicação bamburrava com um aumento de quase 35% nas suas verbas. Aliás, o Blog do Robert Lobato também alertou para essa questão quando questionou, no mesmo post linkado acima: “No que na área da propaganda o Governo do Maranhão é show – será que parte da “economia” na pasta da Saúde foi para a Comunicação? – não se pode dizer o mesmo quando o assunto é a gestão.”

Em suma, a excelente matéria d’O Estado do Maranhão traz elementos publicados aqui, no nosso Blog do Robert Lobato, que também fez com que o assunto chegasse na Assembleia Legislativa do Maranhão através de um contundente pronunciamento do deputado Wellington do Curso (PP).

Fiquem a seguir com a íntegra da matéria do JEMA.

GOVERNO FLÁVIO DINO
Governo Flávio Dino corta recursos da Saúde e aumenta verba para comunicação no MA

MARCO AURÉLIO D”EÇA – EDITOR DE POLÍTICA

Flávio Dino aumentou os recursos da pasta de Márcio jerry (Foto: Arquivo).

Redução de R$ 500 milhões na assistência médico-hospitalar entre 2015 e 2017, resultou no colapso de unidades de saúde; no mesmo período, a Secom teve aumento de quase 35%

Numa das mais bisonhas propagandas do governo Flávio Dino (PCdoB), um banner distribuído nas redes sociais no início da semana que passou – para contrapor as denúncias de corrupção envolvendo a Secretaria de Saúde – a comunicação governista divulgou um banner que anuncia, orgulhoso, o corte de R$ 508 milhões nas ações de Saúde, entre 2015 e 2017.

Diante da atual realidade das unidades de Saúde no Maranhão – sucateamento das UPAs, fechamento de hospitais e desestímulo de profissionais da área – o banner repercutiu negativamente na imprensa e nas redes sociais. “Qual o sentido de cortar R$ 500 milhões da saúde, deixando hospitais fechados e atendimento precário?”, questionou o deputado Wellington do Curso.

A festejada “economia” do governo, de mais de 50%, no setor de Saúde fica ainda mais negativa quando se compara com o aumento considerável no orçamento da Secretaria de Comunicação Social e Articulação Política (Secap) – de 35% – entre 2016 e 2017. É exatamente a Secap a responsável pelo famigerado banner festejado pelos comunistas – e que sumiu da mídia diante das críticas.

Salto

Em 2016, a Secap, chefiada pelo supersecretário Márcio Jerry, tinha orçamento previsto de R$ 43,8 milhões. Em 2017, esta verba subiu para R$ 58,9 milhões, num salto de mais de R$ 15 milhões.

Deste total, nada menos que R$ 23 milhões estão sendo usados em divulgação, como o banner da “economia” na Saúde, que casou tanta polêmica na mídia.

Além disso, o governo Flávio Dino prorrogou por mais um ano – até setembro de 2017 – contrato que mantém com a empresa Informe Comunicação Integrada, responsável por cuidar da imagem do governador Flávio Dino (PCdoB) na mídia nacional.

Em 2016, o contrato era de R$ 6 milhões. Em setembro, foi renovado por mais um ano, com o mesmo objetivo. A empresa é comandada por Rebeca Scatrut, esposa do jornalista Ricardo Noblat.

Números

R$ 508,9 milhões é o total “cortado” por Flávio Dino no setor de Saúde, entre 2015 e 2017.

Mais de 50% é o percentual de redução dos recursos na Saúde neste período

35% é o índice de aumento da Comunicação do governo comunista entre 2016 e 2017.

R$ 23 milhões foi o valor gasto por Flávio Dino em divulgação do governo em 2016.

Mais

A deputada estadual Andrea Murad (PMDB) deu uma espécie de lição de moral no governo Flávio Dino, em sessão na última quinta-feira, na Assembleia Legislativa. Em discurso, além de assegurar que assinará o pedido de CPI para apurar desvios na Saúde. Andrea pediu que a investigação se estenda ao período do secretário Ricardo Murad. O líder do governo Flávio Dino, Rogério Cafeteira, que estava na tribunal exatamente para criticar o pedido de CPI, constrangeu-se com a postura da colega e encerrou o discurso.


Sebrae disponibilizou uma série de materiais no portal EAD Sebrae

Sebrae disponibilizou mais de 200 cursos para quem quer empreender em 2017 (Foto: Reprodução/Pexels).

Por Redação da Revista PEGN

Todo empreendedor sabe a importância da capacitação. Mesmo assim, reservar tempo e dinheiro para investir em si mesmo passa longe de ser uma tarefa fácil. O Sebrae resolveu ajudar quem deseja aprender mais um pouco sobre empreendedorismo.

A instituição disponibiliza gratuitamente todos os seus cursos online em uma única plataforma, o EAD Sebrae. No portal, estão à disposição do empreendedor mais de 200 materiais completos.

O objetivo da iniciativa é incentivar a capacitação do empreendedor neste início de ano, período conhecido pela alta procura de cursos e mentorias. Sem a necessidade de qualquer investimento, os cursos do Sebrae contam com vagas ilimitadas e acesso imediato. Entre os temas disponíveis na plataforma, estão legislação, e-commerce, gestão financeira, redes sociais, microempreendedor individual e muito mais.

Os cursos são divididos em temas, segmentos e estado de atuação. Na plataforma, por exemplo, é possível encontrar cursos disponíveis para quem já tem um negócio e para quem está pensando em abrir a sua empresa.

A plataforma também conta com materiais em diferentes formatos, como jogos, vídeos e oficinas. Do total do material, 95 são exclusivos para quem já possui Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica (CNPJ).