O governo Flávio Dino já entra no terceiro ano de gestão e a Estrada Peixe encontra-se numa situação praticamente inalterada desde o dia 22 de agosto de 2015, data exata da assinatura da ordem de serviço para início das obras em Itans.

Flávio Dino assina ordem de serviço para a construção da Estrada do Peixe ao lado do secretário de Estado da Infraestrutura, Clayton Noleto. Fotos: Karlos Gerom.

Em agosto de 2015, o Governo do Estado anunciou com festa a assinatura da ordem de serviço para a construção da Estrada do Peixe, que liga o povoado de Itans à sede do município de Mantinha, na Baixada Maranhense.

Em maio de maio de 2016, portanto quase 10 meses depois do histórico ato de assinatura da ordem de serviço,  o Blog do Robert Lobato publicou o que seria a paralisação das obras por falta de pagamento das empreiteiras responsáveis pelos serviços (reveja aqui).

Na época, o secretário Clayton Noleto (Infraestrutura) alegou que as obras não estavam paradas por falta de pagamento, mas que as chuvas de inverno seriam a verdadeira causa das mesmas estarem paralisadas.

Pois bem. O governo Flávio Dino já entra no terceiro ano de gestão e a Estrada Peixe encontra-se numa situação praticamente inalterada desde o dia 22 de agosto de 2015, data exata da assinatura da ordem de serviço para início das obras em Itans.

Imagens do post “Estrada do Peixe (em Matinha-MA) começa a ser chamada de “Estrada da Morte”, publicadas no blog Na Baixada, dão a exata ideia de como se encontra obra do governo que pode virar mais um desagradável exemplo da “mudanças gogó” da gestão Flávio Dino. Confira.

Leia também: Estrada do Peixe é só lama mais de um ano após início de obra

8 comentários em “Seria a Estrada do Peixe mais um exemplo da “mudança de gogó”?

  • A do arroz não vale menos que a do turismo, que liga pedras a Santo Amaro, pena não ter tirado fotos. A construtora anterior, o pouco que fez em dois anos, péssima qualidade, será praticamente refeito. A segunda empresa, em quase dois anos, portanto no atual governo, o pouco que fez e também de má qualidade, esperando o período chuvoso como sempre para culpar os céus pela majoração dos contratos em curso. Fica a pergunta que ficará pronto primeiro, Pedras-Santo Amaro, com somente 47 Km, ou os CENTÍMETROS da mortal BR. 135.? E pasmem! Tem Deputado, implicando com a propaganda inserida nas placas das obras, quanto o maisrodutivo e correto, inclusive de custos, seria xerc seu papel importante de fiscalizar o executivo. Com tanto penduricalho repetido em leis já existentes e descumpridas pelo beneplácito das câmaras, Alema e letargia do MP.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *