FRASE DO DIA

Vazamento é uma coisa que está acontecendo com muita frequência e é ruim porque é manipulável. Você usa o vazamento para atacar. E se for falso? E se for só uma parte? Quanto mais depressa for possível a Justiça deixar transparente tudo, melhor.

(FHC defendo o fim do sigilo da Operação Lava Jato)

Comentar

E mais: para acabar com essa coisa de que Zé Reinaldo não tem partido para viabilizar a sua candidatura à Câmara Alta, Flávio também anunciaria que o seu “criador” terá o PCdoB à inteira disposição do ex-governador.

O deputado federal José Reinaldo Tavares (PSB) completa neste domingo, 19 de março de 2017, os seus 78 anos de vida, boa parte deles dedicado à vida pública, seja como gestor de órgãos estaduais no Maranhão, em órgãos na esfera federal de governo ou de mandatos eletivos, entre os quais o de governador do Maranhão.

Uma postagem do competente advogado Sálvio Dino de Castro Júnior, em uma rede social, fez com que este blogueiro achasse pra lá de conveniente que o governador Flávio Dino (PCdoB), irmão do Sálvio, aproveitasse a data de aniversário do ex-governador para presenteá-lo com o anúncio de que José Reinaldo é um dos seus candidatos ao Senado Federal em 2018. E mais: para acabar com essa coisa de que Zé Reinaldo não tem partido para viabilizar a sua candidatura à Câmara Alta, Flávio também anunciaria que o seu ‘criador’ terá o PCdoB a sua inteira disposição.

“Mas, Bob, e que postagem foi essa do Sálvio Dino que fez você viajar na ilusão de que Flávio Dino faria um gesto tão nobre como esse?”, perguntaria aquele velho leitor atento. A postagem foi essa aqui abaixo:

Trata-se de uma placa oficial do Governo do Maranhão na época que Sálvio Dino foi presidente do Conselho Estadual dos Direitos Humanos exatamente na gestão do então governador José Reinaldo Tavares, quando também comandou a Secretaria de Justiça e Cidadania.

Ora, seria um gesto e tanto do governador Flávio Dino homenagear aquele que, direta ou indiretamente, é um responsável principal pelo fato do comunista está hospedado atualmente no Palácio dos Leões.

Entretanto, como não veio o anúncio neste ano, vamos ver que se no dia 19 de março de 2018 o ilustre governador, enfim, dê o tão esperado presente ao seu mestre e criador político.

Será?

Parabéns ao amigo José Reinaldo Tavares e que o sonho de virar senador da República se torne realidade no ano que vem.


E quem é ela? Como podemos reconhecê-la ou saber se realmente a encontramos? Saber o que há por trás dessa busca vai ajudá-lo na construção de um relacionamento mais equilibrado

Se você acha que essa conversa de par perfeito é apenas nome de site de relacionamento, está enganado |

Liane Alves, via Simples Digital

Você cultiva valores e princípios éticos, está relativamente feliz no trabalho e com você mesmo. Então, quer me explicar por que sua vida amorosa nos últimos anos tem sido um desastre? Ou, então, por que, depois de tanto tempo, tudo parece se encaixar milagrosamente na relação atual? Ou, ainda, por que o que antes era bom agora está ficando ruim ou, então, por que o que antes era ruim agora está ficando bom? Dá para responder, medir ou avaliar e, dessa maneira, chegar a uma conclusão que possa servir de orientação para outras pessoas? Existe uma razão, ou várias, para que isso ocorra?

Antes de tentar responder essas perguntas, fica aqui uma sugestão: leia com atenção o que dizem alguns terapeutas a respeito da relação a dois. Eles têm algo muito importante a dizer que talvez você não tenha considerado antes. Com base nesse novo conhecimento, é possível que seu olhar para sua vida amorosa, e as dificuldades que você tem com ela, mude completamente. Experimente ir até o fim, e depois me diga.

Existe o par perfeito?

Se você acha que essa conversa de par perfeito é apenas nome de site de relacionamento, está enganado. Muitos psicólogos sérios apostam nessa equação (bem, há psicólogos sérios que também a renegam, mas isso a gente vai ver depois). Basicamente o que esses experts dizem é que há pares que têm, sim, muito mais predisposição para darem certo. Para afirmar isso sem margem de dúvida, eles se fundamentam em pesquisas feitas durante anos com um número expressivo de pessoas, como a antropóloga americana Helen Fisher, que reuniu 40 mil voluntários para fazer seus estudos. Outros carregam especializações de reconhecimento inegável, como licenciaturas em Harvard, como a psicóloga americana Linda Blair.

Os estudos desses profissionais partem de critérios às vezes estranhos ou inesperados. Por exemplo, a especialista Linda Blair afirma que a ordem de nascimento na família (isto é, o fato de ser o filho ou filha mais velho, do meio ou caçula) influi drasticamente numa relação a dois.

Isso mesmo. Para ela, algo que pode passar batido durante uma vida inteira pode ser fator de importância crucial numa parceria amorosa… Mas olhando com cuidado sua proposta, antropologicamente, pelo menos, ela não parece ser descabida. Segundo a pesquisadora, filhos mais velhos tendem a ser mais responsáveis porque neles são depositadas muitas das esperanças da família (que eles procuram corresponder, inclusive). E justamente porque é depositada muita confiança neles, esses homens e mulheres terão a tendência de se tornarem mais confiantes, bem-sucedidos e assertivos, embora sempre carreguem uma incrível necessidade de aprovação. Por outro lado, os irmãos que nascerão a seguir poderão se tornar mais competitivos e, talvez, mais individualistas e independentes. Agora, coloque dois filhos mais velhos juntos numa relação amorosa… Eles poderão começar a competir entre si pelo que deve ou não ser feito em primeiro lugar (escala de prioridades) ou como as coisas devem ser conduzidas (modos de gerenciamento). Essa condição pode ser agravada pelo temperamento de cada um. Se os dois forem impulsivos e agressivos, por exemplo, é plausível esperar por muitos conflitos. Porém, a união pode se tornar proveitosa e rica se ambos tiverem um espírito mais conciliador e forem capazes de aprender um com o outro.

Ainda de acordo com esse estudo, as pressões da família já serão bem menores com relação ao filho (ou filhos) do meio, que tendem a ser mais relaxados, não convencionais e socialmente simpáticos (embora eles tenham a necessidade de chamar a atenção), e são quase nulas com relação ao caçula, que tende a ser mais poupado, mimado e dependente (um pouco como o filho único). Coloque agora dois caçulas juntos como marido e mulher, e será possível assistir a um eterno jogo de empurra-empurra de responsabilidades. Portanto, de acordo com as conclusões de Blair, filhos mais velhos tendem a se dar melhor com caçulas (e vice-versa), pois são complementares nos seus anseios, e filhos do meio terão melhores chances de se dar bem com todos, porque têm mais abertura e flexibilidade, pois deles não se esperam papéis muito definidos (isso para resumir bem a história, quem quiser se aprofundar nesse assunto pode ler o livro Birth Order: What Your Position In The Familly Really Tells About Your Character (ainda sem edição em português).

A antropóloga americana Helen Fisher também tem lá sua teoria sobre os melhores encaixes entre as diversas parcerias. No livro Why Him? Why Her? (Por que ele? Por que ela?, também sem edição no Brasil), ela define o que seriam os quatro perfis básicos comportamentais dos seres humanos: exploradores (gente criativa, não conformista, otimista e corajosa), construtores (mais conservadores, confiáveis e rígidos), dirigentes (ambiciosos, persistentes, dinâmicos e estrategistas) e negociadores (éticos, flexíveis, afetuosos e generosos). Fisher afirma que esses tipos geralmente não são puros e que são constituídos aos pares: uma pessoa pode ser exploradora/negociadora, outra construtora/dirigente, e assim por diante.

Conclusão fácil de adivinhar: a relação é mais fácil entre pares semelhantes. Mas relacionamentos mutuamente mais ricos e interessantes podem ser alicerçados em opostos complementares. Num relacionamento a longo prazo, por exemplo, uma negociadora/exploradora pode precisar da persistência e da firmeza de um negociador/construtor, assim como ele pode se beneficiar da ousadia, flexibilidade e criatividade de sua parceira. Além disso, segundo Helen Fisher, a troca pode ser facilitada porque eles têm uma base comum – são ambos negociadores.

Também há os terapeutas, como os antroposóficos, que se baseiam nos temperamentos definidos por Hipócrates, na Grécia Clássica (sanguíneo, colérico, melancólico e fleumático) e outros pelos seus equivalentes indianos (pitta, vata e kapha), estabelecidos pela medicina ayurvédica. Esses temperamentos, chamados de gunas, ou energias de base, também estão presentes, de certa forma, na astrologia ocidental. Eles são definidos pelos quatro elementos que dividem os 12 signos astrológicos em grupos de três (terra, fogo, ar e água). Como sempre, para os astrólogos, os pares que pertencem ao mesmo elemento têm chances maiores de formar um casal equilibrado. Portanto, há todo o tipo de combinações possíveis que podem orientar quem vai se dar melhor (ou pior) com quem. Mas a questão é: as afinidades vão mesmo definir um bom relacionamento? Ou vão torná-lo mais morno e previsível? E a pergunta que não quer calar: será que a alma gêmea existe? (por favor, não descarte essa possibilidade antes de chegar ao final do texto).

Antes do amor chegar

Idealizações excessivas podem fazer mal para quem ainda não encontrou seu par. O preciosismo dessas resistências pré-concebidas chega a ser engraçado, e até mesmo bizarro: ah, ele não é legal porque usa meia branca; ah, ela não serve porque gosta de drops de eucalipto… O ideal é não se apoiar demais numa lista de qualidades ou defeitos. Nesse terreno das preferências, muita coisa pode ser ultrapassada quando existe amor e química sexual recíprocos.

O mais comum nessa história é que o outro esteja distante de nossas expectativas – e esse golpe tem de ser assimilado. “Gosto muito de lembrar o poeta Mário Quintana, que dizia que para ser feliz com uma pessoa, você, em primeiro lugar, precisa não precisar dela. Não há necessidade do outro cobrir toda nossa lista de carências ou exigências”, diz a psicanalista e psicoterapeuta paulista Irene Cardotti. “Acho mais importante a pessoa perguntar para si mesma: o que tenho a oferecer para o meu parceiro? E aplicar a energia em se conhecer, cuidar e sobretudo gostar mais de si, sem pensar exclusivamente em exigir ou em agradar alguém”, diz ela. “Além de começar a apreciar quem você é, também é aconselhável aprender a gostar de quem gosta de você. Muitos relacionamentos patológicos podem começar com uma pessoa querendo manipular a outra para forçá-la a amar.

Isso não é bom, nem para o manipulador, nem para o manipulado”, conta Irene. Dessa maneira, a expressão de um encantamento natural transforma-se apenas em sedução e tentativa de controle, um jogo doloroso. É mais sábio se preparar melhor para o encontro amoroso do que entrar nessa disputa frenética.

Outra boa ideia é se abrir para as diferenças que o outro vai trazer como algo natural. “Elas podem enriquecer e despertar outros interesses. Podemos acolher e agregar o que é diferente e nos transformar com essas novas possibilidades”, afirma a terapeuta, que faz um curso sobre a construção do amor maduro. “Toda pessoa traz um pacote pronto para a relação: sua ancestralidade, sua herança familiar, seu temperamento e personalidade. Isso tudo pode ser um estímulo e um desafio, ou um grande empecilho. Amar é sempre uma escolha”, diz ela.

Fazer planos juntos e não ficar apenas na contabilização dos defeitos também fortalece a relação. “É bom quando se baseia principalmente no respeito e na admiração mútuas. E não só apenas nas semelhanças”, finaliza.

A construção da relação madura

Ninguém discorda até aqui que um maior número de afinidades entre o casal pode favorecer o relacionamento. Mas, como dissemos há pouco, os dois não precisam ser exatamente iguais em termos de temperamento, personalidade ou ritmo. O mais importante é que compartilhem os mesmos sonhos, que olhem na mesma direção. Porém, e se não for assim

Vamos nos lembrar novamente de que o amor é uma escolha. No momento em que decidimos estar ao lado de um parceiro, automaticamente vamos ter de admitir que teremos um trabalho a fazer pela frente, sobretudo interno. Não é mudar o outro que vai contar nessa história, mas sim mudar a si mesmo. “Essa conversa de príncipe ou princesa prontos não passa de um mito que prejudica demais as relações.

Acredita-se assim que nada precisa ser feito para que a harmonia seja predominante no relacionamento”, diz a psicoterapeuta paulista Sandra Taiar. “A perfeição não compõe com o encontro humano. No começo pode haver um encantamento, e a ilusão da perfeição, mas é na aspereza da realidade que vai se dar o verdadeiro encontro entre dois seres que se amam. É nesse momento em que você se despe de suas fantasias para escolher uma relação mais real”, diz .

Portanto, há de se arregaçar as mangas, se o relacionamento valer a pena e não for abusivo. “O amor é um caminho de autoconhecimento. Você será capaz de enxergar melhor seus limites e dificuldades, e o quanto é capaz de compreender, tolerar, ter paciência e se colocar no lugar do outro quando amar profundamente”, diz Sandra. Ao enfrentar as diferenças, há um grande potencial para mudanças internas duradouras. “Não é mais querer que o outro seja quem você quer, o que é uma grande ilusão, mas se exercitar na arte de conviver com a diferença trazida pelo outro. Em vez de se queixar, se decepcionar e até se afastar do parceiro por ele não ser quem você deseja, você torna-se capaz de sair de si mesmo e dos seus limites para acolher o outro. Com esse movimento, será capaz de enxergar muito melhor a si mesmo”, diz.

O que o amor quer ensinar

Vimos então que caminhamos em direção ao amor como se ele fosse uma resposta pronta para solucionar grande parte de nossos problemas. Ou como se ele fosse absolutamente necessário apenas para suportar uma existência insípida e vazia. Inconscientemente, esperamos que a pessoa certa vá chegar para colocar um The End em nossos conflitos, dificuldades e carências. “O amor de nossas vidas, a realização dos nossos sonhos. Aquela pessoa gloriosa que vai incendiar nossa alma e atiçar nossa paixão pela vida. Acordamos de manhã ao som da canção dessa promessa no rádio e adormecemos à noite com romances e filmes sobre duas pessoas desconhecidas que finalmente se encontram”, escreveu a autora americana Kathy Freston no livro A Pessoa Certa (Fontanar). Quem lá bem no fundinho do coração não quer ser esse protagonista dessa feliz história de amor? “Depositamos toda nossa esperança no dia em que essa será nossa história. Ansiamos por essa conexão de que ouvimos falar, com toda sua magia, seu mistério e encantamento; queremos ser iluminados e transformados simplesmente por estar na presença daquele ‘único e verdadeiro amor'”, diz Kathy no ínício do seu livro. Mas será que é isso mesmo? Existe esse par perfeito?

Um trecho de O Profeta, escrito por um dos poetas que mais entendeu do amor, Kahlil Gibran, recoloca de uma maneira completamente diferente a questão. “Quando o Amor te chamar, segue-o, ainda que seus caminhos sejam árduos e íngremes. E quando suas asas te envolverem, rende-te a ele, ainda que a espada escondida entre suas plumas te possa ferir. E quando ele te falar, acredita nele, ainda que sua voz possa despedaçar seus sonhos como o vento Norte devasta o jardim… Todas essas coisas o Amor te fará, para que conheças os segredos do teu coração e, com esse conhecimento, te tornes um fragmento do coração da Vida.”

Aí está. Além de saber que certos pares podem, sim, facilitar o relacionamento, de que o amor é uma construção consciente a dois e que as diferenças podem ser acolhidas mais generosamente, é preciso saber incluir um terceiro aspecto desse sentimento: o seu poder de catalisar e desenvolver velozmente o lado espiritual dos parceiros. “Você não alcança o sucesso no amor simplesmente porque encontra um companheiro e fica com ele pelo resto da vida; você alcança o sucesso no amor quando ele lhe proporciona uma maneira de continuar aprendendo sobre si mesmo e sobre o mundo à sua volta, tornando-se mais conectado com a unidade de toda a vida, de modo que cada experiência que você tenha – seja ela gloriosa, triste ou frustrante – torne-se um fio na teia de sua evolução. É o modo como você navega pelas rotas do amor que confere um propósito à sua estadia na Terra”, escreveu a americana Kathy Preston.

O desejo de viver um amor de uma forma densa e profunda pode instigá-lo a abrir cada vez mais o coração e, dessa maneira, levá-lo a um despertar espiritual. Isso pode ser incrível, mas também estarrecedor. “O amor o leva até ao seu limite – sua sensação de limitação – e então o empurra para ir mais além. Às vezes de uma forma delicada, gentil e generosa. Às vezes, de uma forma simplesmente enlouquecedora”, afirma a autora americana. É essa abertura que pode levá-lo a outro estágio espiritual.

Isso quer dizer que toda forma de amor vale a pena, como canta Milton Nascimento na música Paula e Bebeto? De certa forma, sim. Os diversos amores, se vividos de uma forma consciente, podem nos tornar mais humanos e nos conduzir a relações mais verdadeiras. Até que, quem sabe um dia, chegue o parceiro que nos completará em mais aspectos. Talvez não exatamente por ele ser nossa alma gêmea, ou par perfeito, mas por estarmos mais preparados para amar. Seja como for, as linhas de pensamento orientais afirmam que essa relação só chegará se tivermos o merecimento cármico para isso. Se não, continuaremos a aprender com as diferenças. Segundo essa visão, aprender a amar faz parte do nosso aprendizado aqui na Terra. E estamos aqui justamente para isso.

Arthuzzi é fotógrafo e colabora em vida simples há algumas edições. Ele gosta de clicar de tudo: gente, natureza, ambientes…

Liane Alves adora escrever sobre o amor e sobre autodesenvolvimento. Ela acredita que as palavras têm poder transformador. E têm.


Estive na bela, charmosa e histórica cidade de Caxias, palco da Balaiada, localizada ali pra bandas do Leste maranhense, na chamada Região do Cocais.

Fui a convite do senador Roberto Rocha e passamos dois dias na “Princesa do Sertão”. Aliás, sempre me chamou a atenção o fato desse epíteto de “Princesa do Sertão” já que a cidade, de fato, não é sertaneja.

Foi quando o amigo e blogueiro Ludwig Almeida explicou-me: “Foi na Igreja de São Benedito que, em 1858, o antístite [bispo] da Igreja Maranhense, Dom Manoel Joaquim da Silveira, denominou Caxias com o título de ‘Princesa do Sertão Maranhense’, embora tenha sido errado porque Caixas não fica no Sertão”. Grande abraço, amigo Lud, e valeu pela acolhida na controversa “Princesa do Sertão”. 🙂

Caxias está bem organizada, limpa, praças bem cuidadas, enfim, está cada vez mais bonita.

Claro que a beleza discreta, e até romântica, da cidade não é herança exclusiva de um só prefeito, mas de vários gestores. Há marcas saudáveis tanto da era dos Marinho quanto dos Coutinho, o que mostra o quão é saudável a alternância de poder onde as forças políticas divergentes concorrem entre si para ver quem faz mais e melhor pelo município. Ao final, é o povo que soberanamente faz o julgamento, como fez em 2016 quando resolveu, mais uma vez, mudar de grupo político elegendo o jovem Fábio Gentil, que, diga-se de passagem, mostra-se com muita vontade de trabalhar pelo município.

Tenho boas lembranças de Caxias dos tempos de movimento estudantil da Uema, principalmente quando da realização de um CEUEMA (Congresso de Estudantes da Uema) realizado no campus do Morro do Alecrim – de onde se tem uma vista panorâmica da cidade de tirar o fôlego de moradores e, claro, dos visitantes. E por falar em CEUEMA, tive a grata a satisfação de reencontrar com meu amigo e companheiro de velhas e históricas lutas, o “radical” – no sentido de ir á raiz do problema – o bravo Agostinho Neto, hoje o ilustre presidente regional da OAB em Caxias. Valeu, Agostinho!

A passagem pelas terras gonçalvinas me fez ficar ainda mais convicto de que, ao contrário do que pode parecer, a política pode unir o Maranhão e não dividi-lo como ocorre atualmente. Falo da Política com “P” maiúsculo, não aquela tacanha, pequena, rasteira…

Respeitadas as diferenças de cada grupo político da cidade, o que fica é certeza de que Caxias, por exemplo, é maior do que coragem e liderança de um Paulo Marinho; do que a experiência e força de um Humberto Coutinho; da cultura e inteligência de um Edson Vidigal e por aí vai. Transportando essas assertivas para o plano estadual, temos que o Maranhão é muito maior do que o Sarney, Flávio Dino, Roseana, Lobão, Roberto Rocha etc.

Em Caxias vi o nascer de uma geração de novos políticos na expressão tímida, mas ao mesmo tempo firme, do jovem Paulo Marinho Júnior, o Paulinho. Uma liderança promissora, de perfil carismático, excelente formação acadêmica, postura política qualificada, cujo pai, o ex-deputado e ex-prefeito Paulo Marinho definiu bem a personalidade do seu filho é: “Alguém que puxou todas as minhas qualidades e nenhum dos meus defeitos”.

Isso sem falar no prefeito Fábio Gente, no advogado Catulé Júnior e mesmo no ex-prefeito Leo Coutinho, lideranças de uma nova geração de políticos que aflora no Maranhão.

Enfim, o que fica da Caxias que eu vi, além de uma cidade muito bonita, de gente alegre, inteligente, acolhedora e da deliciosa galinha caipira com pirão de parida da Veneza, área pública de rara beleza, é a grandiosidade do povo maranhense sintetizada no semblante dos caxienses.

Fica também a certeza de como esse estado pode ser unido em torno não de projetos de poder simplesmente, mas de um projeto de vida para os cidadãos e cidadãs deste rico estado de povo empobrecido.

Valeu, Caxias!

Valeu, Maranhão!802

PS: Este post não ficaria completo se não fizesse a devida referência aos companheiros Mundico Teixeira e Ney Jefferson, pai e filho, bravos lutadores do Partido dos Trabalhadores em Caxias, com os quais tive a alegre satisfação de encontrá-los na cidade. Valeu!


O secretário também falou sobre o programa “Escola Digna” e o processo de recadastramento anual dos professores da rede estadual, que tem gerado algumas reclamações por parte dos docentes.

Em meio às saraivadas de críticas que o governo Flávio Dino (PCdoB) vem sendo alvo por conta da aprovação, pela Assembleia Legislativa, da Medida Provisória que altera o Estatuto do Magistério na parte mais sensível dos profissionais de educação que é a questão salarial, o secretário de Estado de Educação, Felipe Camarão, aceitou falar com o Blog do Robert Lobato sobre o assunto e garantiu que as mudanças propostas pelo executivo estadual não são prejudicais aos professores, pelo contrário, elevarão as condições de remuneração da categoria à níveis mais altos do que o Distrito Federal.

“Com a recomposição salarial que está sendo paga, a partir de maio, esse valor chegará a R$ 5.384,26,  e o Maranhão terá o maior salário docente da federação – R$ 5.384,26, pago ao professor de 40 horas, em início de carreira, ultrapassando o Distrito Federal, cuja remuneração é de R$ 5.237,13”, garantiu o secretário que é considerado uma dos melhores gestores do governo estadual.

O secretário falou também sobre o programa “Escola Digna” e o recadastramento anual dos professores da rede estadual, processo que tem gerado algumas reclamações por parte dos docentes.

Confira a íntegra da entrevista.

Por que o governo garante que a Medida Provisória que alterou o Estatuto do Magistério é favorável aos professores quando a maioria da categoria diz o contrário?

A Medida Provisória diz respeito à recomposição salarial de todos os integrantes do Subgrupo Magistério da Educação Básica e garante que os professores com Nível Médio, ocupantes dos cargos considerados extintos a vagar, não receberão abaixo do piso nacional. De acordo com o Estatuto, a remuneração dos integrantes do Subgrupo Magistério da Educação Básica é composta por vencimento mais Gratificação de Atividades de Magistério (GAM). O aumento de 8% concedido foi na remuneração. Para chegarmos a esse percentual de 8%, tivemos que elevar a GAM em mais de 16%. No caso dos professores com licenciatura plena, a gratificação saiu de 104% para 120,23% e se estende aos aposentados. Além disso, o governo também concedeu a progressão na carreira de mais de mil professores e especialistas em Educação, retroagindo a 1º de janeiro de2017.  Terão progressão os professores Classe/Cargo I (nível médio), e Professor II e Especialista em Educação I (também nível médio). Neste ano o Governo fará a progressão na carreira de 5 mil docentes. Nos últimos dois anos, foram quase 17 mil educadores beneficiados com progressões funcionais, promoções, titulações e estímulos, gerando um impacto financeiro de aproximadamente R$ 47 milhões. São nítidos os avanços.

Os professores se recusam aceitar o argumento do governo de que o Maranhão paga a maior salário do país, alegam que o que existe de fato é aumento na gratificação.

O Governo do Maranhão paga hoje a segunda maior remuneração do país aos docentes com licenciatura plena e 40 horas semanais, o equivalente a R$ 5 mil mensais, com base em levantamento da CNTE/2016 e da Secretaria de Estado da Transferência e Controle, realizado no final do passado. Com a recomposição salarial que está sendo paga, a partir de maio, esse valor chegará a R$ 5.384,26,  e o Maranhão terá o maior salário docente da federação – R$ 5.384,26, pago ao professor de 40 horas, em início de carreira, ultrapassando o Distrito Federal, cuja remuneração é de R$5.237,13.

Por que o governo não enviou um Projeto de Lei à Assembleia Legislativa  ao invés de uma MP, não seria mais profícuo para o debate sobre um tema tão complexo?

O governador Flávio Dino tem um compromisso com a educação e com a valorização dos professores. Portanto, a recomposição salarial foi feita por Medida Provisória em razão da urgência e relevância da matéria, no sentido de implementar, de forma imediata, os valores referentes a recomposição no contracheque dos educadores. Cabe ressaltar que esses valores foram pagos antes mesmo do carnaval, garantindo assim mais uma ação efetiva de valorização ao professor, realizada neste governo. Desde que assumiu, o governador Flávio Dino já concedeu o equivalente a 22,05% de reajuste aos professores da Rede Estadual de Ensino, percentual superior à inflação do período que foi de 16,96%, superior também aoreajuste concedido por outros estados brasileiros. Neste ano, foi nosso estado foi o único que concedeu reajuste para toda a categoria do Subgrupo do Magistério da Educação Básica e ainda com percentual maior que o reajuste do piso anunciado pelo Ministério da Educação de 7,64%. Mesmo na contramão da crise financeira no país, o governo fez a recomposição salarial. Isso é avanço e só acontece porque temos um governador sensível à educação, que prima pela verdade, honestidade e trabalha incansavelmente para melhorar a educação maranhense, inclusive, tem sido chamado de governador da educação.

Como está o programa Escola Digna?

O Programa Escola Digna, assim como todo programa do governo Flávio Dino, não visa fazer obras apenas para aparecer, mas fundamentalmente para modificar a vida da população do Maranhão, notadamente daqueles esquecidos por décadas e décadas de abandono. Entregamos já unidades do ‘Escola Digna’ no povoado Muriçoca, em Fortaleza dos Nogueiras, no ano passado; na quarta-feira (15), em São João do Sóter, povoado Jenipapeiro; dia 20 em Turiaçu, povoado Bananal, e em Santa Filomena no final da próxima semana. Neste ano, nossa meta é entregar 100 unidades do ‘Escola Digna’. As escolas dignas estão sendo construídas em povoados onde nunca nem se imaginou que haveria qualquer intervenção do Estado. São povoados que não possuíam nem rede de água,e que o governo está levando poços, alguns lugares até a expansão da rede elétrica está sendo realizada. O maior desafio nestas obras não é a construção em si, mas fazer chegar o material para essa construção, tendo em vista que são quilômetros de estradas vicinais e em alguns lugares nem existem estradas capazes de suportar a passagem de um caminhão. É por essas e outras que este governo é um governo que está revolucionando o Maranhão, pois transformou em protagonistas das políticas públicas aqueles que outrora eram invisíveis.

O governo está fazendo um permanente recadastramento de servidores do estado. No caso dos funcionários lotados na Secretaria de Educação, há algumas reclamações de professores que não conseguem se cadastrar porque não fizeram no mês de aniversário como determina as normas do recadastramento. O que o senhor tem a dizer sobre essa questão?

A atualização cadastral é uma ação do Governo do Estado, que agora será realizada de forma contínua e a Seduc, seguindo determinação, assim como os demais órgãos da administração estadual, iniciou o processo de atualização cadastral dos servidores públicos estaduais do órgão. Trata-se também de uma medida fundamental para o reordenamento da rede e mapeamento como constante auditoria na folha. A atualização pode ser realizada nas sedes das 19 Unidades Regionais de Educação (URE’s) de lotação do servidor para dar mais comodidade e agilidade ao recadastramento de mais de 30 mil servidores públicos ativos,efetivos, contratados e comissionados do quadro da Secretaria. A atualização deverá ser realizada sempre no mês do aniversário do servidor, na sede da URE a qual seu município está vinculado. Apenas os servidores inativos não precisam fazer recadastramento. O servidor que não comparecer à URE no mês do seu aniversário deve regularizar a situação comparecendo ao setor de Recursos Humanos da Seduc, em São Luís. Aqui na capital, como o número de servidores é maior, foi disponibilizado um espaço compatível e confortável para que os servidores façam o recadastramento. Fica na Rua Paulo Frontin, Nº 368,Retiro Natal – Monte Castelo (próximo à Avenida Kennedy), no horário das 09h às12h e das 13h às 17


Aos poucos, mas de forma concreta, a população começa a ver melhores dias para a cidade de Vitória do Mearim sob a administração da prefeita Didima Coelho (PMDB).

Mesmo enfrentando grandes dificuldades por causa das chuvas intensas que estão caindo no município, a gestão de Didima Coelho tem promovido várias frentes de trabalho para diminuir os transtornos para povo vitoriense.

 

Uma intensa intervenção estrutural para recuperação de ruas, avenidas e de estradas do município tem sido preocupação constante e alvo de ações da equipe da Secretaria de Obras. Isso tudo com recursos próprios do tesouro municipal, mas a prefeita está decidida a correr atrás de outras fontes de recursos públicos, principalmente no âmbito do governo federal.

BNDES

Um exemplo dessa determinação da prefeita Dídima foi a proveitosa agenda que cumpriu, ontem, sexta-feira, 18, com diretores do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), no Rio de Janeiro, em busca dos recursos alocados no Fundo de Privatização da VALE, que estão sobre controle do Banco. Essa é uma forma que os municípios que estão localizados na beira da ferrovia Carajás receberem mais recursos do Fundo para serem aplicados como na educação, saúde e infra-estrutura.

“Os municípios passam por uma grave crise financeira que impede os necessários investimentos principalmente em infraestrutura. Atualmente os recursos municipais estão todos comprometidos para pagar a folha de pagamento e outras despesas de custeios, daí que a nossa equipe está determinada a buscar fontes alternativas de recursos principalmente nos órgãos do governo federa. Essa agenda com a diretores do BNDES foi muito produtiva em breve estaremos em Brasília apresentando projetos em vários ministérios para fazer a nossa cidade lugar melhor, ainda mais, para viver”, disse a prefeita Dídima.

Prefeita Dídima Coelho durante reunião com diretores do BNDES.

Meio Ambiente

Outro setor sensível da gestão pública de Vitória do Mearim é o meio ambiente.

Além de não deixar qualquer termo contratual, a gestão anterior deixou como herança um terreno que abriga o lixo coletado pela prefeitura. Tal terreno foi adquirido sem que até hoje tenha sido localizada e o licenciamento ambiental.

A população, claro, protestou com justa razão. Atenta e preocupada em solucionar o problema, a atual gestão da cidade, em respeito à legislação ambiental, ao meio ambiente e ao povo, suspendeu imediatamente a colocação do lixo na área utilizada e estabelecemos duas estratégia: utilizar uma área de um município vizinho estabelecendo uma parceria e adquirir uma área contígua à atual, sólida o bastante para receber uma área de decantação.

A primeira estratégia já foi adotada com êxito e, desde hoje pela manhã, já estamos depositando nosso resíduo sólido em outro município.
Quanto à segunda, os secretários Renato (Obras) e Francisco Soares, o Chicão (Meio Ambiente) estão fazendo as tratativas.

Para transferir o resíduo para o outro município fez-se necessário a utilização de uma área de transbordo. A área que está sendo utilizada é o terreno da Prefeitura ao lado do Posto Camoeao.

A área sendo utilizada com Máximo cuidado. com selo inferior e cobertura de lona do material. A utilização é apenas emergencial e temporária.

Para dar andamento ao trabalho de uso adequado do solo, já foi solicitado pela prefeitura o laudo ambiental da área adquirida pela gestão anterior. Uma vez certificado que a área é inadequada e sem a localização do EIA/RIMA, será promovida a devida ação de improbidade e de ressarcimento do erário municipal.

Também foi contratado o estudo de viabilidade técnica de uma área é do melhor projeto para a deposição dos nossos resíduos.

O fato é que a transparência e correção da administração Dídima são fundamentais para que a cidadania local fiquem sempre devidamente informados, bem como instituições como o Ministério Público, que também está ciente dos atos da Prefeitura Municipal de Vitória do Mearim.


Desde a última segunda-feira (13), a Prefeitura de Santa Rita participa da reunião da Comissão de Intergestores de Regionais – CIR – a qual está sendo organizada pelo Governo do Estado em parceria com a Famem com intuito de buscar novos equipamentos de Saúde para o município.

O prefeito Hilton Gonçalo e o secretário municipal de Saúde, Edvaldo Teixeira se revezaram ao longo da semana na participação da reunião. Nesta quinta-feira (16), foi o gestor do município acompanhado da prefeita de Bacabeira, Fernanda Gonçalo e do presidente da Câmara de Santa Rita, Fredilson Carvalho, que esteve presente na atividade.

Hilton Gonçalo acompanhou as oficinas desenvolvidas com os demais representantes dos municípios da regional de Rosário que compreende as cidades de Axixá, Bacabeira, Barreirinhas, Cachoeira Grande, Humberto de Campos, Icatu, Morros, Primeira Cruz, Presidente Juscelino, Santo Amaro e Santa Rita.

Na oportunidade, Hilton Gonçalo deixou claro que a Prefeitura de Santa Rita vai querer o máximo de equipamentos possíveis que o seu município tenha capacidade de suportar de acordo com a gestão do SUS.

Entre as solicitações do prefeito estão um tomógrafo, Centro Especializado de Reabilitação, Centro de Especialidade Odontológica, Odontomóvel, Centro de Hemodiálise e outros equipamentos.

O encontro entre os gestores municipais será encerrado nesta sexta-feira (17) e após a conclusão dos trabalhos, um relatório será enviado para o Ministério da Saúde e terá validade por quatro anos.


Em solenidade realizada na manhã desta quinta-feira (16), na sede do Instituto Estadual do Maranhão, IEMA, a Prefeitura de São José de Ribamar assinou Termo de Cooperação Técnica com o Corpo de Bombeiros do Maranhão para a implantação de programas e ensino voltados ao combate a violência e prevenção de drogas nas escolas da rede municipal de ensino.

Inicialmente, o projeto será desenvolvido nas escolas, Liceu Ribamarense II e Diomedes Pereira. A escolha, de acordo com o prefeito Luis Fernando, que esteve acompanhado do vice-prefeito, Eudes Sampaio, é em razão do número de alunos.

“Encontramos uma cidade completamente abandonada e a situação de nossas escolas não era diferente. O Liceu Ribamarense, referência em educação de tempo integral em todo o Maranhão estava tomado por bandidos em todo o seu entorno que além de cometerem crimes também comercializavam drogas no entorno da escola que recebe centenas de estudantes”, contou o prefeito.

Não vamos permitir, completou, “que a criminalidade seduza nossas crianças e adolescentes e roube delas a oportunidade de estudar e aprender. O termo que assinamos hoje, vem pactuar ações conjuntas, município e foças de segurança, no intuito de garantir o resgate da educação cívica, valores e claro a prevenção contra as drogas”.

O secretário de segurança pública do Maranhão, Jefferson Portela, parabenizou a iniciativa e ressaltou que a segurança das escolas é uma das prioridades do Governo do Estado. “Este termo reforça o compromisso do governador Flávio Dino em garantir segurança para toda a população e sem dúvida essa ação, serve de referência e amplia o projeto de segurança para as escolas municipais”, afirmou.

Além da inclusão de temas voltados a segurança e prevenção, o comandante geral do corpo de bombeiros, Cel. Célio Roberto, destacou o trabalho de proximidade que será feito com as famílias dos alunos e do entorno das escolas.

“Pactuamos hoje aqui muito mais que um programa, um estreitamento das relações polícia/comunidade. Vamos trabalhar para levar cidadania e conscientização as nossas crianças e jovens e dessa forma prevenir contra o mundo do crime, a violência e as drogas”, elencou o coronel agradecendo o empenho de sua corporação.

Também estiveram presentes, o superintendente de política civil, Delegado Dicival Gonçalves, e também coordenador executivo do Pacto Pela Paz, a comandante de segurança comunitária da policia militar, Cel. Augusta, além do secretário de transporte, trânsito e defesa social de São José de Ribamar, Cel. Araújo, e representantes da Polícia Rodoviária Federal.

Apresentação de programas de segurança

Na oportunidade também foram apresentados os programas “Exposegma” e “Pacto Pela Paz”. O Exposegma, é uma exposição que existe há 7 anos e mostra a segurança no Maranhão. A exposição tem como objetivo principal levar a conhecimento da população, os trabalhos desenvolvidos por cada uma das instituições que compõe o aparato da segurança pública, bem como, promover uma melhor integração com a população, tendo como ferramenta, palestra sobre o combate as drogas e a violência, realizadas em escolas e comunidades.

Já o Pacto Pela Paz, visa estabelecer maior interatividade entre a sociedade civil e poder público no contexto da segurança pública. A força tarefa intensifica o trabalho preventivo na área de segurança pública e direitos humanos.


A preservação dos rios maranhenses será a pauta principal do seminário que ocorrerá no próximo dia 24, das 8:00h às 18:30h, no auditório Alberto Abdalla- FIEMA, em São Luís. Com o tema ”Revitalização dos Rios Maranhenses e Suas Nascentes”, o evento vai reunir profissionais que são referências nacionais na área de sustentabilidade ambiental, para discutir e buscar alternativas para a recuperação dos rios.

O seminário é uma realização do Instituto Cidade Solidária e do gabinete do senador Roberto Rocha (PSB), com co-realização do Ministério de Meio Ambiente, Agência Nacional de Águas (ANA) e do MEA- Movimento Ensinando e Aprendendo.
A cerimônia de abertura está marcada para as 9:00h, e contará com as presenças do Ministro de Meio Ambiente, Sarney Filho (PV), senador Roberto Rocha (PSB), da presidente da Codevasf, Kênia Marcelino e do presidente da Agência Nacional de Águas, Vicente Andreu.

A primeira palestra será proferida as 10: h30 pelo Ministro Sarney Filho, que falará sobre água, floresta e clima na agenda ambiental do Ministério de Meio Ambiente. Em seguida, as 11h:30, o secretário de Recursos Hídricos e Qualidade Ambiental do MMA, Jair Vieira Tánnus Jr., discorrerá sobre o tema da “Segurança Hídrica das Bacias Hidrográficas Para a Sustentabilidade”. Seguindo a agenda, o presidente da Agência Nacional de Águas (ANA), Vicente Andreu, vai expor as experiências exitosas de estudos e despoluição das bacias hidrográficas. Logo após, a presidente da Codevasf, Kênia Marcelino, vai explanar os exemplos da bacia do Parnaíba. A programação se estenderá até as 17:15h, com especialistas que falarão sobre os principais temas ligados à preservação do meio ambiente.

Para participar do seminário, basta se inscrever pelos contatos: inscricoes@cidadesolidaria.org ou 98/98877-4813. No dia do evento, levar 01 kg de alimento não perecível, que será doado a uma instituição de caridade.

Serviço:
Evento: Seminário Revitalização dos Rios Maranhenses e Suas Nascentes.
Data: 24 de março de 2017, das 8:00h as 18:30h.
Local: auditório Alberto Abdalla, na Federação das Indústrias do Estado do Maranhão- FIEMA. (AV. Jerônimo de Albuquerque- Cohafuma, São Luís- MA).


 

Os estudantes de Medicina da Universidade Estadual do Maranhão (Uema), campus da cidade de Caxias, receberam a grata notícia dada pelo senador Roberto Rocha (PSB), na tarde desta quinta-feira, 16.

O senador comunicou à comunidade acadêmica que o viabilizou emenda no valor de 1 milhão de reais para equipar o ambulatório da faculdade. Entre falas de agradecimentos, aplausos e elogios dos estudantes, professores e servidores, o que fica registrado é a imagem acima da mais pura expressão da alegria.

É isso aí!


Neste 15 de março histórico, em que mais de 1 milhão de brasileiros foram às ruas protestar contra o golpe e a reforma da Previdência que pode deixar milhões de brasileiros sem aposentadoria, o ex-presidente Lula fez um discurso inflamado para um multidão na Avenida Paulista; “um dia nesse país nós resolvemos o problema da previdência incluindo os pobres no orçamento”, disse ele; Lula fez também seu mais duro ataque até hoje contra Michel Temer e o golpe parlamentar de 2016; “O golpe foi para colocar um cidadão sem nenhuma legitimidade para acabar com as conquistas sociais do povo”; Lula avisou ainda que no próximo domingo estará na Paraíba para inaugurar a transposição do São Francisco; enquanto Lula, que lidera todas as pesquisas sobre a sucessão presidencial de 2018, avança, o governo de Michel Temer, com vários ministros investigados, chafurda na lama; acima, o vídeo da fala de Lula

SP 247 – Neste 15 de março histórico, em que mais de 1 milhão de brasileiros foram às ruas protestar contra o golpe e a reforma da Previdência que pode deixar milhões de brasileiros sem aposentadoria, o ex-presidente Lula fez um discurso inflamado para um multidão na Avenida Paulista.

Eis, abaixo, alguns trechos de sua fala:

– Está ficando cada vez mais claro que o golpe dado neste país não foi apenas contra a Dilma e os partidos de esquerda.

– O golpe foi para colocar um cidadão sem nenhuma legitimidade para acabar com as conquistas sociais do povo.

– Colocou no Congresso uma força política para enfiar goela abaixo do povo brasileiro uma reforma que vai impedir a aposentadoria de milhões.

– O problema não é de dinheiro. Eu queria que o Meirelles estivesse ouvindo, o Temer também.

– Quando nós geramos 22 milhões de emprego, todas as categorias tinham aumento acima da inflação a previdência conseguiu aumentar sua arrecadação.

– Somente o povo na rua e quando a gente tiver um presidente legítimo, com a confiança da sociedade nós vamos fazer esse país voltar a crescer.

– Quem pensa que o povo está contente, esse povo só vai parar quando elegerem um governo democraticamente eleito.

Lula avisou ainda que no próximo domingo estará na Paraíba para inaugurar a transposição do São Francisco.

Enquanto Lula, que lidera todas as pesquisas sobre a sucessão presidencial de 2018, avança, o governo de Michel Temer, com vários ministros investigados na Lava Jato, chafurda na lama.