A ideia era publicar um post sobre o governo Flávio Dino, mas resolvi deixá-lo agendado para amanhã, segunda-feira, às 8h.

Ao invés de política, um texto sobre o que chamamos de vida e difícil arte de viver.

Viver é um processo que envolve eventos naturais, artificiais e, em tempos de internet, virtuais, muitos deles que fogem ao nosso controle e independem da nossa vontade ou da nossa escolha.

É um reino de objetividades e subjetividades, e o inter-relacionamento das duas coisas.

Às vezes somos levados a pensar que vida boa é a do vizinho até descobrir-se de que a realidade de quem mora ao lado é igual ou até pior do que a nossa. É quando nos sentimos aliviados e com a esperança de que nem tudo está acabado.

Somos um animal que evoluímos para viver em grupos sociais, mas, infelizmente, é comum esquecermos da necessidade daquele momento só nosso, longe de tudo e de todos.

Não se trata de crises, tristeza, depressão ou coisas do tipo, mas é importante darmos um tempo a nós mesmos para aquele solilóquio que faz bem ao coração, à mente e à alma.

São tantos os problemas que enfrentamos no nosso dia a dia que viver submetido apenas à dura realidade da vida pode se tornar um fardo pesado de carregar.

Trabalho, casa, família, violência, luta pela sobrevivência, crises políticas, instabilidades econômicas, guerras, terrorismos, se formos levar tudo isso em conta não seria surpresa um questionamento do tipo: esse mundo vale mesmo à pena?

Por ser aquariano tenho obrigação cósmica de ser otimista, ainda que certas angústias insistem a torturar o meio peito.

De qualquer modo, o pulso ainda pulsa e tempo não para, como bem cantam os poetas.

Deixo com vocês um trecho do livro “O Sucesso É Ser Feliz” do sábio Roberto Shinyashiki:

A luta é indispensável para realizar a metas da alma, ou seja, lutar é saudável quando se constrói a felicidade. O mais importante de tudo é poder ter a sensação de que viver vale a pena. Ser feliz é o mais compensador de todos os sucessos.. A felicidade é uma experiência ligada à sabedoria… E que nossa vida muda quando nos mudamos quando há uma transformação em nossas maneiras de encarar o mundo, as mudanças nunca ocorrem, amanhã, mas sempre hoje, no presente. Não acontece quando alguma coisa no mundo, ou nas pessoas que no cercam, se modifica, mas quando algo muda dentro de nós..

Ótima e abençoada semana para todos!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *